Rally FICC (09 a 13 de abril 2020)                             70º Rally de Jovens

Parque lúdico, pedagógico e turístico Portugal dos Pequenitos

O Portugal dos Pequenitos, inaugurado em 8 de Junho de 1940, é um parque lúdico, pedagógico e turístico, idealizado por Bissaya Barreto e projectado pelo arquitecto Cassiano Branco. Representa, de forma pormenorizada e numa escala reduzida, uma vasta gama de elemento da Arquitectura e da História de Portugal (Portugal Monumental, Casas Regionais, Países de Língua Oficial Portuguesa, Museus do Traje, da Marinha e do Mobiliário). Este parque temático, localizado em Coimbra é o mais antigo do País e certamente um dos mais antigos do Mundo.

Mais informações em Portugal dos Pequenitos

Monumentos Sé Nova

O templo pertenceu ao colégio da Companhia de Jesus até à sua expulsão de Portugal, em 1759. As obras iniciaram-se em 1598, mas a Igreja só foi sagrada em 1640. A fachada divide-se em duas fases distintas de construção e conceção. O interior do templo é em plano de cruz latina, com abóbadas de berço e uma cúpula no cruzeiro, com púlpitos quase no centro da igreja, numa conceção artística da contra-reforma.

Mais informações em Sé Nova

Monumentos Sé Velha

Com projecto do francês Mestre Roberto, a igreja tem um exterior robusto, simétrico, com escassas aberturas e coroamento de ameias.

O templo actual data da segunda metade do século XII, tendo sido aberto ao culto em 1184 e segue o estilo românico coimbrão da segunda fase. Com projecto do francês Mestre Roberto, a igreja tem um exterior robusto, simétrico, com escassas aberturas e coroamento de ameias.

O portal central tem decoração de clara influência islâmica, enquanto a porta lateral, chamada “Porta Especiosa”, atribuída a João de Ruão, revela elegante decoração renascentista. No interior, ao longo das naves laterais distribui-se a galeria do trifório. Destaque especial para o retábulo da capela-mor, em gótico flamejante, datado de cerca de 1498 e executado pelos escultores flamengos Olivier de Gand e Jean d’Ypres. O retábulo da Capela do Santíssimo Sacramento, completado com uma elegante cúpula de cartelas, em estilo maneirista, data de 1566 e foi executado por João de Ruão. O claustro, gótico, iniciou-se em 1218, nele se destacando os capitéis naturalistas.

Mais informações em Sé Velha

Monumentos Universidade de Coimbra

A Universidade de Coimbra é uma das mais antigas da Europa. Fundada em Lisboa por D. Dinis em 1290, foi definitivamente transferida para Coimbra em 1537, vindo a ocupar os edifícios do Paço Real Medieval. Durante os reinados de D. João V e D. José I, a instituição sofreu grandes reformas, não só a nível do ensino, mas também no que respeita à construção de novos edifícios de estilo barroco e neo-clássico.

Composta por 3 polos, 8 faculdades e 18 museus, a instituição conta ainda com o Jardim Botânico e o Estádio Universitário de Coimbra

Mais informações em Universidade de Coimbra

Monumentos Conímbriga

Povoado desde tempos pré-históricos, o sítio de Conímbriga foi ocupado pelas tropas romanas em 139 a. C., tornando-se então a próspera capital da província da Lusitânia. No século seguinte, durante o governo do Imperador Augusto, a cidade cresceu urbanisticamente, datando desta época a construção de estruturas fundamentais à vivência do quotidiano de uma urbe romana, como o forum, o anfiteatro e as termas. Mais tarde, uma basílica de três naves era edificada no centro da povoação.

Porém, a arquitectura doméstica de Conímbriga, que se desenvolveu e renovou sobretudo entre os últimos anos do século I e o início do século III, notabiliza-se pela edificação de insulae e de sumptuosas domus. O encanto de Conímbriga reside precisamente nestas casas, que guardam na pedra as memórias do esplendor de outros tempos.

Mais informações em Conímbriga

Jardins e Espaços Verdes Jardins da Quinta das Lágrimas

A Quinta das Lágrimas deve o seu nome às desventuras do romance entre a dama Inês de Castro e o príncipe D. Pedro. A romântica tragédia coloca neste local a morte da bela Inês.

A Fonte dos Amores já aparece documentada pouco depois da morte de Inês de Castro, e integra-se hoje num parque de árvores centenárias, ruínas medievais e neo-góticas, tanques e regatos.

Mais informações em Jardim das Lágrimas

Mapa Cultural Coimbra

Se “Coimbra é uma lição”, como diz a popular canção, será em primeiro lugar uma lição de História de Portugal.Aqui estão sepultados D. Afonso Henriques e D. Sancho I, primeiros reis da coroa portuguesa, e por toda a cidade há marcas deixadas pelos construtores da nação, seja nas dependências da Universidade, criada por D. Dinis, ou nos monumentos de visita quase obrigatória, onde se destacam as intervenções de D. João III, do Marquês de Pombal e de D. Manuel. Da grandiosidade da Biblioteca Joanina ao simbolismo do Convento de Santa Cruz, a antiga capital do reino fervilha com testemunhos do passado.

Depois, é sem dúvida uma lição de tradição. Em nenhuma outra cidade portuguesa se vive, como em Coimbra, o fervor da tradição académica, presente na vida quotidiana dos estudantes, que no evento anual da queima das fitas celebram o mais aguardado momento do ano académico. Na Torre da Universidade ainda tocam os sinos que desde o século XVI regulam a vida académica, sem deixar esquecer que esta é, acima de tudo, uma cidade universitária.

E porque não há maior paixão que a da juventude, Coimbra não podia deixar de ser também uma lição de romance. A cidade dos poetas e do fado, onde em cada esquina viveu um grande autor, é também a terra de Inês de Castro e do rei D. Pedro, personagens históricos que viveram a mais famosa e, provavelmente, a mais trágica história de amor portuguesa. Conhecer a Quinta das Lágrimas, molhar os pés no Mondego e atravessar a ponte Pedro e Inês, ou deixar-se perder na exuberante Mata do Buçaco é descobrir a “capital do amor em Portugal”.

Para além da narrativa da “Linda Inês”, conheça também a vida de outra importante mulher intimamente ligada a Coimbra, a Rainha Santa Isabel. Padroeira da cidade e fundadora do Mosteiro de Santa Clara, a piedosa mulher de D. Dinis teve um papel de destaque na política da época, em muito contribuindo para manter a paz do reino. A lenda da Rainha Santa e do seu Milagre das Rosas firmou, para sempre, a imagem da bondosa soberana na devoção popular sendo, ainda hoje, uma figura emblemática da história e da vida de Coimbra.

Mas também as mulheres e os homens de hoje fazem parte da identidade da cidade, dando vida às ruas antigas, apreciando a gastronomia e os vinhos da região ou usufruindo das águas medicinais do Luso ou da Cúria. Faça como eles. Venha descobrir Portugal em Coimbra e aprenda, entre tantas outras coisas, a “dizer saudade”.

      Mapa Cultural

Mais informações em Turismo de Portugal/Coimbra

Conhecer a cidade Coimbra Cultural